OFERTA DO DIA

Sistema de Queima Q48 – 1 ano de resultados em 8 semanas – 12x sem juros

Aproveitar

O que o Dr. William Davis tem a nos ensinar sobre o TRIGO e porquê evitar já!

Daniel Darugna Saúde 4 comentários">4 comentários
trigo-capa

E aí pessoal, tudo bem? Está na moda comer alimentos sem glúten e tudo mais, mas será que o trigo faz mal mesmo? Será que o glúten realmente está engordando a população e adoecendo as pessoas?

Como comentei no meu ebook – 4 segredos para emagrecer, o Doutor William Davis é um dos meus gurus e hoje vou falar o que ele diz a respeito do trigo e do glúten.

Para quem ainda não o conhece, o Dr. William Davis é o cardiologista e autor do best seller Barriga de Trigo.

Segundo o que ele conta no livro, ele já recomendou uma dieta sem trigo para mais de dois mil pacientes e teve resultados incríveis. Depois de muitos estudos, ele chegou à conclusão o TRIGO é a CAUSA RAIZ da epidemia de obesidade em que vivemos hoje.

Ou, seja, os vilões não são a gordura, nem o açúcar e NEM a vida sedentária. É o TRIGO.

O Livro Barriga de Trigo do Dr. William Davis

Barriga de Trigo (Wheat Belly) é um livro best-seller que gerou muito bafafá e provavelmente por causa deste livro que virou moda alimentos sem glúten nos últimos tempos.

Como sempre, vou trazer informações para você em uma linguagem simplificada para entender não só as ideias do livro, mas também a minha opinião pessoal a respeito do trigo e do glúten.

Sinceramente, espero que com este artigo, eu consiga colocar uma pulguinha atrás de sua orelha para te estimular a buscar mais informações sobre o assunto.

O trigo que temos hoje, não é o mesmo da época de Jesus

Isso mesmo pessoal, segundo o Dr. William Davis, o problema na alimentação atual é que TODO trigo que temos disponível hoje, foi modificado, e está sendo consumido em excesso. Este trigo da atualidade, contém várias mudanças que afetam o bom funcionamento do nosso corpo.

Duas fatias de pão integral têm mais poder de elevar a taxa de glicose no sangue do que
duas colheres de sopa de açúcar.

Acontece que o trigo atual, possui em sua fórmula química, um tipo especial de carboidrato, conhecido no mundo científico como amilopectina A.

Sua digestão se dá com muita facilidade, ou seja, vira glicose e é absorvida de forma muito rápida pela corrente sanguínea.

Por causa disso, os produtos de trigo aumentam os níveis de glicose no sangue mais que
praticamente qualquer outro carboidrato, desde arroz, batata, feijões até alguns doces.

Qual é o problema com o aumento de glicose?

Sempre que tivermos uma elevação de glicose muito rápida, nosso corpo emite insulina e provoca acúmulo de gordura corporal, principalmente a gordura visceral, a tal da barriga de trigo.

O consumo do trigo atual, mesmo o integral, causa um pico de glicose e uma queda brusca. Logo depois de comer, nos sentimos satisfeitos, mas logo em seguida vem a fome novamente. Por isso que quando tomamos um café com pãozinho e cereais, ficamos rapidamente cansados e com fome. As vezes temos até um nublamento mental antes mesmo da hora do almoço.

O trigo atual é um produto de laboratório, feito a partir de vários cruzamentos perigosos para aumentar a produtividade e lucratividade da indústria de alimentos.

Segundo o cardiologista, nunca foram efetuados testes para verificar a segurança das novas linhagens de trigo criadas.

Quando o William Davis fala do trigo, na verdade ele está atacando todo tipo de alimento com glúten.Contudo, trigo é hoje a principal fonte de glúten na nossa alimentação.

Contamos em detalhes e de forma bem simplificada os problemas da alta taxa de glicose no sangue nos aritgos abaixo, não perca!

A relação de amor e ódio entre INSULINA e seu PESO – O guia completo

Dicas para melhorar a sensibilidade à insulina para emagrecer melhor

Você Sabe o que é o tal do Glúten, no fim das contas?

O glúten é um conjunto de proteínas que dá elasticidade pra massa, que permite que nossa vovó abra a massa com rolo na hora de fazer aquela deliciosa macarronada caseira. É ele quem permite que o pizzaiolo habilidoso gire a massa com os dedos com toda a arte de um malabarista.

Se você alguma vez já tentou fazer uma massa com produtos sem glúten sabe como é difícil, pois tudo fica muito quebradiço. Dá um trabalhoooooo!!!

Já ouvi muitas vezes me falarem assim…

Ei Daniel, somente as pessoas com a doença celíaca é que precisam evitar o glúten! Bom galera, o Dr. William Davis tem uma opinião BEM diferente. Aliás, ele explica também que o glúten não é o único vilão na farinha de trigo modificada geneticamente que temos hoje..

A Barriga de trigo, mencionada pelo autor, nada mais é do que o acúmulo de gordura visceral (Aquela barriga mais dura) que é gerada depois de anos de alimentação que gera pico de insulina.

O pior de tudo, é que o problema não é apenas estético. Esta gordura viceral é uma resposta inflamatória que gera uma maior probabilidade de desenvolver doença cardíaca, câncer e vários outros problemas.

Segundo o Dr. William Davis, quando os seus pacientes eliminaram os produtos feitos com farinha de trigo de sua alimentação, eles perderam peso de forma rápida e sem muito esforço.

Além disso, segundo o livro, estes pacientes também conseguiram reverter a diabetes e o eliminar problemas de refluxo, além de cólicas e diarreias.

Problemas relacionados ao Glúten

  • Aumento de apetite (sensação de fome o tempo todo);
  • obesidade;
  • vício através de exorfinas;
  • picos exagerados de açúcar no sangue;
  • glicação ligada a doenças e a envelhecimento;
  • inflamações;
  • alterações de pH que provocam danos aos ossos;
  • reações imunológicas e distúrbios diversos.

O Trigo vicia: Problemas do trigo relacionados à Mente

O trigo, possui os mesmos efeitos das drogas opiáceas(isto é cientificamente provado). E é justamente por isso que sentimos tanta dificuldadeem parar de comer trigo.

Ou seja, o trigo provoca dependência em algumas(MUITAS) pessoas.

Isso é terrivelmente perigoso para todos nós: o trigo é um dos poucos alimentos que conseguem alterar o
comportamento, provocar prazer e gerar uma síndrome de abstinência ao ser eliminado da
dieta.

no fim das contas, é uma delícia e esse é o problema!

PARA NÃO ESQUECER: O trigo é um estimulante do apetite. Ele faz você querer cada vez mais.

Contudo, todos que conseguem parar de comer trigo, percebem que a fome e a compulsão
diminuem, a ingestão de calorias diminui automaticamente, temos mais ânimo e bem estar, e claro, os quilos em excesso vão embora.

O Trigo, culpado pela obesidade

Já pensou em perder quase meio quilo por dia somente eliminando o trigo?? É exatamente isto que afirma o Dr. William Davis.

O trigo é a principal causa de obesidade e diabetes.

Porém, TODOS achamos que os grãos integrais são saudáveis, certo? O Dr. William Davis faz uma comparação bem radical no livro com relação a isto.

“De acordo com os critérios dietéticos de aceitação geral, se alguma coisa nociva (a
farinha branca) for substituída por alguma coisa menos nociva (a farinha integral),
conclui-se que um monte dessa coisa menos nociva deva fazer muito bem para
quem a consome. Por esse raciocínio, se cigarros com alto teor de alcatrão são
nocivos e cigarros com baixo teor de alcatrão são menos nocivos, montes de
cigarros com baixo teor de alcatrão deveriam ser ótimos para o fumante.”

É justamente isto que escutamos por ai o tempo todo, na academia, na nutricionista, as recomendações governamentais, propagandas de TV e até na roda de amigos que aparentemente tem um estilo de vida saudável, todos dizem “comam mais grãos integrais”, certo?

O pior de tudo, é que este tipo de recomendação normalmente vem junto com a dica de cortar
gorduras dos alimentos. E William Davis critica a política de aumento dos grãos integrais (ou seja, aumento de carboidrato) e redução de gorduras. Isso trouxe problemas.

Segundo o que aprendi com o autor, a gordura visceral não é apenas um problema estético: é uma fonte de fenômenos inflamatórios.

A gordura visceral é uma fábrica metabólica que produz sinais inflamatórios
que trazem na bagagem a diabetes, hipertensão e doenças cardíacas, e respostas insulínicas
anormais.

Já parou para pensar porque estamos falando tanto de insulina?

Conforme já explicamos aqui no blog, quando comemos alimentos com trigo, temos uma rápida elevação do nível de glicose no sangue que dispara altas doses de insulina, que é liberada pelo pâncreas.

Quanto mais glicose, mais insulina tem que ser liberada pra passar a glicose pro interior das células.

A diabetes nada mais é do que quando a capacidade do pâncreas de produzir insulina chega em um limite maior que a necessidade para LIMPAR toda a glicose no sangue.

Muitas pessoas, mesmo que não tenham diagnóstico de diabetes, podem sofrer com altos níveis de glicose e de insulina, gerando de gordura visceral.

Isso se chama RESISTÊNCIA À INSULINA.

Nessa situação, as células já estão acosumadas com altas doses de insulina, e precisam cada vez mais para conseguirem absorver a glicose, gerando um ciclo vicioso muito perigoso.

Também, nesse processo, ocorre uma queda de glicose brusca no sangue em consequência dos altos níveis de insulina (ela faz o seviço tão bem feito, que a taxa de açúcar no sangue fica muito baixo depois de um tempo).

Então ocorre a hipoglicemia, que é acompanhada de uma fome incontrolável e sensação de cansaço.

O problema das mamas, mesmo nos homens

A gordura visceral produz estrogênio em ambos os sexos, e isso não
é nada bom. O excesso de estrogênio aumenta o risco de câncer de mama nas
mulheres e faz com que os homens desenvolvam seios, mamas masculinas. Uma loucura!

Será que é só o Glúten?

William Davis complementa seu livro dizendo que os alimentos preparados com amido de milho, amido de arroz, fécula de batata e de tapioca estão entre os poucos que aumentam o nível de glicose no sangue ainda mais do que os produtos do trigo!

Resumindo, alimentos “sem glúten” não quer dizer que está liberado para todo mundo. Inclusive, no livro ele diz que estes alimentos são o principal motivo para aqueles que eliminam trigo da dieta e não conseguem perder peso.

Eliminar trigo não é apenas pra eliminar glúten. É principalmente eliminar a amilopectina A, que
é uma forma de carboidrato complexo que eleva a nossa taxa de glicose no sangue ainda
mais que o açúcar comum. Isto significa reduzir ao máximo e se possível eliminar de vez todo carboidrato de rápida absorção, com alto índice/carga glicêmica.

Faz sentido para você substituir a amilopectina A do trigo comendo biscoitinhos e massas ”sem glúten” que estão repletas de amido de arroz, amido de milho, fécula de batata e fécula de tapioca que são de rápida absorção? CLARO QUE NÃO!

Portanto, além de não comer trigo, também temos que ficar longe (EVITAR!) de todo carboidrato de alto índice/carga glicêmica como os bolinhos, biscoitinhos, massas e pães “sem glúten”.

LEIA OS DETALHES AQUI: [Conceitos] Entenda de Índice Glicêmico para emagrecer

A relação de amor e ódio entre o Trigo e a diabetes

Bom, todos os ensinamentos do Dr. William Davis gira em torno do consumo do trigo que eleva a quantidade de glicose no sangue, e as exorfinas do trigo que aumentam o apetite pra comer ainda mais gerando um ciclo vicioso.

Este processo eleva a quantidade de insulina, que, com o tempo, vai sobrecarregando o pâncreas,
e também resulta em acúmulo de gordura corporal que é produzida pelo excesso de glicose.

Além do organismo sofrer uma sobrecarga por ter que produzir mais insulina, o pâncreas também sofre danos devido às inflamações desencadeadas pela gordura visceral.

O problemas da obesidade mundial, é que o governo, seja por falta de conhecimento ou por interesses recomendaram justamente o contrário desde a década de 1980. Recomendaram que que deveríamos cortar as gorduras da nossa alimentação e isso fez com que as pessoas começassem a comer mais grãos integrais. Daí o consumo do trigo aumentou ainda mais, as indústrias ficaram felizes, o governo também com a arrecadação de impostos e como resultado nós tivemos ganho de peso, obesidade, gordura visceral,
diabetes e vários outros problemas de saúde.

O Trigo pode causar doença cardíaca

Basicamente, pelo fato do trigo elevar a taxa de glicose no sangue por causa da amilopectina A, essa glicose será transformada em triglicerídeos.

Ou seja, o consumo dos carboidratos do trigo acaba virando gordura na nossa corrente
sanguínea e na nossa barriga de trigo.

A grande verdade é que as gorduras representam muito pouco com relação aos riscos cardíacos comparados aos carboidratos. E sempre achamos que o carbo não faz mal algum!

LEIA: Japão elimina limite para ingestão de colesterol

Se não podemos comer trigo, o que fazer agora??

E agora? Se eu não comer pão, o que vou comer??

Essa é uma pergunta frequente na minha caixa de email, recebo todos os dias!

Segundo o Dr. William Davis, deixar de comer trigo não causa nenhum tipo de deficiência no organismo, mas é claro que não devemos substituir com outros alimentos prejudiciais no lugar!

A dica é substituir o trigo por legumes, verduras, castanhas, sementes, carnes, ovos, abacates, azeitonas e queijos. Enfim, a tal da comida de verdade que sempre falamos aqui no blog.

Desta forma, teremos uma ótima saúde e nutrição. Teremos mais energia, melhor sono, menos peso em excesso. Vale a pena tentar ou não??

Se você quiser argumentar sobre as fibras, vai se dar mal com o Dr. William Davis. Saiba que uma salada com equivalente valor calórico vai igualar ou superar o volume de fibras do pão.

E sobre a abstinência

Devido às propriedades viciantes do trigo, provavelmente nas duas primeiras semanas você tenha uma crise de abstinência, mas que pode você poderá superar com determinação e força de vontade.

Quer uma ajudinha? Leia também Quer perder peso (Emagrecer)? Tenha perseverança!

O que comer:

  • verduras e legumes;
  • frutas em quantidades limitadas;
  • castanhas e sementes cruas (amêndoas, nozes, pecãs, pistache, avelãs, castanhas-dopará,
    castanhas-de-caju);
  • óleos saudáveis como azeite de oliva extravirgem, óleo de coco, óleo de abacate e
    manteiga de cacau;
  • carnes e ovos;
  • queijos;
  • chocolates com 85% ou mais de cacau.

    Considerações Finais

    O assunto é complexo e até mesmo polêmico. Eu sou adepto dos ensinamentos do Dr. William Davis e foi com base nestes e outros autores que consegui perder mais de 33kg. Espero que tenha conseguido colocar uma pulga atrás da sua orelha em busca de um completamente novo estilo de vida saudável longe do trigo.

    Isto não quer dizer que você tenha que eliminar radicalmente da sua dieta. Mas se você conseguir eliminar 80% e deixar os 20% apenas para aqueles momentos de confraternização com a família e amigos, eu te garanto! você terá resultados incríveis!

    Um Abraço!

    Saúde Tags: , ,
  • Compartilhar
  • Tuitar
  • Dar +1

Quer emagrecer? Deixe seus dados e receba periodicamente nossas dicas de dieta e estilo de vida saudável!

Daniel Darugna

Formado em Administração, certificado Project Manager Professional pelo PMI. Faixa marrom de Jiu-Jitsu. Alquimista na cozinha. Pesquisador na área da Saúde e Fitness e evangelista de um estilo de vida saudável. 

Artigos Recentes:

  • Rodrigo Weber

    Darugna, esse link abre uma pagina sem nenhuma informação: LEIA: Japão elimina limite para ingestão de colesterol

    • Daniel Darugna

      Obrigado por avisar Rodrigo. Já arrumei o link! Abraços

  • Simone dos Anjos Dias

    Interessante! Quero fazer o teste.
    Mas, agora, veio outro monte de dúvidas:
    – Quer dizer então que não se deve comer arroz, batata, mandioca ou milho nem no estado natural deles?
    – Posso comer aveia, linhaça, outros grãos?

  • Euclides Quandt de Oliveira

    Daniel, muito bom o artigo, e vc usa uma linguagem de fácil entendimento mesmo para assuntos mais complicados e extensos. Gostei.

    Só observo uma coisa, em relação a esses dados sobre doenças, eu não relaciono exclusivamente a alimentação como é concluído nos estudos, faltam variáveis importantes, e que a medicina ocidental ainda não entende e não leva em consideração. Como a medicina holística diz, nossa saúde é resultado de vários fatores, como o nosso mundo interno e o externo, só aí já são 2 variáveis complexas e importantes q não são levadas em consideração nesses estudos. Então esses dados não podem ser relacionados exclusivamente a alimentação, é incorreto. São dados que só podem ser conclusivos com a modelagem completa, o que ainda não temos. Então são dados parciais com análises parciais.
    O que acha?

Receba em seu e-mail dicas sobre emagrecimento e estilo de vida saudável...