OFERTA DO DIA

Sistema de Queima Q48 – 1 ano de resultados em 8 semanas – 12x sem juros

Aproveitar

O que há de errado na alimentação moderna

Daniel Darugna Saúde 5 comentários">5 comentários
moderndiet

A alimentação moderna é a principal razão pela qual as pessoas de todo o mundo estão cada vez mais gordas e mais doentes. Alimentos processados/industrializados estão por toda parte, assim como doenças crônicas como obesidade, diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

Os estudos são claros sobre isso … quando as pessoas abandonam seus alimentos tradicionais em favor de alimentos modernos processados ​​ricos em açúcar, óleos vegetais refinados e farinha, elas ficam doentes ( 1 , 2 , 3 ).

Claro, há muitas coisas que podem contribuir para estes problemas de saúde, mas a mudança na dieta é o fator principal.

Mostraremos a seguir 11 gráficos que mostram tudo o que está errado com a dieta moderna.

Tudo que há de errado na alimentação moderna em 11 Gráficos

1. Consumo total de açúcar tem subido (DEMAIS) nos últimos 160 anos

fonte: National Center for Health Statistics
Fonte: American Journal of Clinical Nutrition

As pessoas que moram nos países ocidentais estão consumindo grandes quantidades de açúcares refinados, atingindo cerca de 67kg por ano em alguns países. Isso equivale a mais de 500 calorias de açúcar por dia.

É clado que os números exatos variam de fonte para fonte, mas o que está muito claro é que estamos consumindo muito mais açúcar do que os nossos corpos estão preparados ( 4 ).

Estudos controlados em humanos mostram que grandes quantidades de açúcar podem levar a graves problemas metabólicos, incluindo a resistência à insulina, síndrome metabólica, colesterol e triglicéridos elevados – segue o link de alguns destes estudos ( 5 , 6 ).

Acredita-se que o de açúcar adicionado em alimentos industrializados (sim até nos ZERO GORDURA) é um dos principais fatores de doenças como obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas e até câncer ( 7 , 8 , 9 , 10 ).

2. O Consumo de Refrigerante e Suco de Frutas aumentou DRAMATICAMENTE

2screenshot-2014-02-11-13.31.21

De todas as fontes de açúcar na dieta, bebidas adoçadas com açúcar são os piores. O suco de fruta, na verdade não tem nada de melhor nesta história … ele contém uma quantidade semelhante de açúcar comparado à maioria dos refrigerantes ( 11 ).

O açúcar na forma líquida é particularmente ainda mais prejudicial. Os estudos mostram que o cérebro não “registra” as calorias do açúcar líquido da mesma maneira que as calorias de alimentos sólidos, o que aumenta dramaticamente a ingestão total de calorias ( 12 , 13 ).

Um estudo descobriu que, em crianças, cada porção diária de bebidas adoçadas com açúcar está ligado a um risco de obesidade 60% maior ( 14 ).

3. A Ingestão de Calorias subiu em mais de 400 por dia.

Fonte: Dr. Stephan Guyenet. The American Diet. 2012.
Fonte: Dr. Stephan Guyenet. The American Diet. 2012.

Embora as fontes variem sobre os números exatos, é claro que a ingestão de calorias aumentou dramaticamente nas últimas décadas ( 15 ).

Há muitas razões complicadas para isso, incluindo o aumento da disponibilidade de alimentos e açúcar industrializado para consumo, o aumento da disponibilidade de alimentos, marketing mais agressivo para com as crianças, etc (16 ).

Saiba aqui Quantas calorias deve comer para emagrecer?

4. As pessoas abandonaram As gorduras Tradicionais em Favor de Óleos Vegetais industrializados

Fonte: Dr. Stephan Guyenet. The American Diet. 2012.
Fonte: Dr. Stephan Guyenet. The American Diet. 2012.

Quando os profissionais da saúde começaram a culpar a gordura saturada para doenças do coração, as pessoas abandonaram gorduras tradicionais, como manteiga, banha de porco e óleo de coco em favor dos processados ​​óleos vegetais.

Estes óleos são muito ricos em ácidos gráxos Omega-6, que podem contribuir para a inflamação e vários problemas quando consumidos em excesso ( 17 , 18 ). Estes óleos são muitas vezes hidrogenados, o que os torna ricos em gorduras trans. Muitos estudos têm demonstrado que estas gorduras e óleos realmente aumentam o risco de doença cardíaca, mesmo que eles não sejam hidrogenados ( 19 , 20 , 21 ).

Portanto, o conselho equivocado de evitar a gordura saturada e escolher óleos vegetais pode realmente ter alimentado a epidemia de doenças cardíacas dos dias atuais.

Para saber mais sobre a verdade sobre as gorduras saturadas, acesse: [Comprovado] Gordura saturada NÃO causa doença cardíaca

5. As pessoas substituíram a manteiga pela margarina

Outro efeito colateral da “guerra” contra a gordura saturada foi um aumento do consumo de margarina.

Margarina é tradicionalmente produzida com óleos hidrogenados que são ricos em gorduras trans. Vários estudos mostram que as gorduras trans aumentam o risco de doença cardíaca ( 22 , 23 ).

A Manteiga realmente contém nutrientes que são de proteção contra doenças cardíacas (como a vitamina K2 ), por isso o conselho de substituir a manteiga pela margarina que é carregada de gordura trans pode ter trazido uma série de prejuízos ( 24 ).

6. O Óleo de soja tornou-se uma importante fonte de calorias

6soybean-oil-consumption-in-usa
O óleo vegetal mais consumido nos EUA (E também no Brasil) é o óleo de soja. O óleo de soja representou 7% das calorias na dieta dos EUA no ano de 1999, isto é DEMAIS ( 25 )!

No entanto, a maioria das pessoas não tem a menor idéia que estão comendo muito o óleo de soja. As pessoas estão realmente recebendo este óleo através dos alimentos industrializados, que muitas vezes têm óleo de soja adicionado a eles, porque é barato. A melhor maneira de evitar o óleo de soja (e outros ingredientes desagradáveis) é evitar alimentos processados/industrializados.

7. O Trigo moderno é menos nutritivo do que as variedades mais antigas do Trigo

Fonte: Dr. Stephan Guyenet. The American Diet. 2012.
Fonte: Journal of trace elements in medicine and biology

O trigo é uma parte importante da dieta ocidental. É encontrado em todos os tipos de alimentos … pães, massas, bolos, pizzas e produtos processados.

No entanto … trigo mudou nos últimas décadas.

O Trigo Moderno foi introduzido por volta do ano de 1960, que contém 19-28% a menos de minerais importantes como o magnésio, ferro, zinco e cobre.

Há também evidências de que o trigo moderno é muito mais prejudicial para pacientes celíacos e pessoas com sensibilidade ao glúten, em comparação com aos tipos mais antigos, como o trigo Einkorn( 26 , 27 , 28 ).

O trigo pode ter sido relativamente saudável antigamente, o mesmo não é verdade quando falamos do trigo moderno.

8. Consumo de ovos baixou

8egg-consumption-in-usa

Os ovos estão entre os alimentos mais nutritivos do planeta. Apesar de serem ricos em colesterol, os ovos não elevam o colesterol ruim no sangue ( 29 ).

Por alguma razão, as autoridades da saúde têm recomendado cortar ovos, mesmo que não haja nenhuma evidência de que eles contribuem para as doenças cardíacas ( 30 ). Desde o ano de 1950, diminuiu-se o consumo deste alimento altamente nutritivo 375-250 ovos por ano, um decréscimo de 33%.

Isto contribuiu para uma deficiência em nutrientes importantes, como Colina, que cerca de 90% dos americanos não estão recebendo o suficiente ( 31 ).

Saiba mais sobre os ovos em: A verdade: comer ovo não faz mal e não aumenta o colesterol!

Aqui também: 14 benefícios dos ovos de galinha numa alimentação saudável

9. As pessoas estão comendo mais alimentos industrializados ​​do que nunca

Fonte: Dr. Stephan Guyenet.
Fonte: Dr. Stephan Guyenet

Este gráfico mostra como o consumo de fast foods tem aumentado nas últimas décadas.

Tenha em mente que mesmo que parece que as pessoas ainda estão comendo mais de seus alimentos “em casa e” – isso não leva em conta o fato de que a maioria das pessoas também estão comendo processados, alimentos pré-embalados em casa.

10. O consumo maior de óleo vegetal mudou a composição de ácidos graxos dos nossos corpos

Fonte: Dr. Stephan Guyenet.
Fonte: Dr. Stephan Guyenet

A maioria das gorduras omega-6 que as pessoas estão comendo é um ácido graxo chamado ácido linoleico.

Estudos mostram que esse ácido graxo na verdade é incorporado em nossas membranas celulares e às reservas de gordura do corpo. Estas gorduras são propensas a oxidação, o que danifica as moléculas (como ADN) no corpo e pode aumentar o risco de cancro ( 32 , 33 , 34 , 35 , 36 ).

Em outras palavras, o aumento do consumo de óleos vegetais processados ​​têm levado à mudanças estruturais prejudiciais reais em nossos corpos. Esse é um pensamento assustador.

11. As diretrizes de dietas LOW-FAT foram publicadas na mesma época do início da epidemia da obesidade

Fonte: Dr. Stephan Guyenet.
Fonte: National Center for Health Statistics

As primeiras orientações sobre a redução de gordura na alimentação foram publicados no ano de 1977, quase ao mesmo tempo exato a epidemia de obesidade começou. Claro que isso não prova nada, mas faz sentido que este poderia ser mais do que apenas uma mera coincidência.

A mensagem anti-gordura, essencialmente, colocar a culpa em gordura saturada e colesterol, dando aoaçúcar e carboidratos refinados um passe livre.

Por alguma razão estranha, ainda estamo sendo aconselhados a seguir este tipo de dieta, apesar dos estudos que mostram que ele seja totalmente ineficaz.

Atenção: Este artigo foi adaptado e o original encontra-se em: These 11 Charts Show Everything That’s Wrong With The Modern Diet

Saúde Tags: ,

Quer emagrecer? Deixe seus dados e receba periodicamente nossas dicas de dieta e estilo de vida saudável!

Daniel Darugna

Formado em Administração, certificado Project Manager Professional pelo PMI. Faixa marrom de Jiu-Jitsu. Alquimista na cozinha. Pesquisador na área da Saúde e Fitness e evangelista de um estilo de vida saudável. 

Artigos Recentes:

Receba em seu e-mail dicas sobre emagrecimento e estilo de vida saudável...