OFERTA DO DIA

Sistema de Queima Q48 – 1 ano de resultados em 8 semanas – 12x sem juros

Aproveitar

Desodorante ou Antitranspirante? Descubra os riscos que está correndo!

Daniel Darugna Saúde 0 comentários">0 comentários
Imagem 1

Ter cuidado com a higiene é algo fundamental, ainda mais em um país tropical como o Brasil e, mais ainda com a proximidade do verão.

Ao praticar atividades físicas em ambientes coletivos, especialmente fechados, devemos redobrar esta atenção a fim de não causar mal-estar às outras pessoas e, claro, a nós mesmos. Entre os hábitos mais comuns de higiene está o uso de desodorantes e antitranspirantes (ou antiperspirante). Enquanto os primeiros têm a função de reduzir o mal cheiro, os antitranspirantes bloqueiam a saída da transpiração.

Porém, mais importante do que saber o que eles fazem, é saber como isso acontece, pois só assim é possível fazer uma escolha consciente do produto, evitando possíveis problemas. Os desodorantes são menos agressivos à pele, pois não levam alumínio em sua composição. Em geral, eles são feitos de óleos essenciais, como o sândalo, ou com ingredientes sintéticos, como o triclosan.

Essas substâncias são agentes antissépticos e inibem a proliferação de bactérias na pele. Ao contrário do que muitos pensam, é o crescimento bacteriano, e não o suor, responsável pelo mau cheiro.

Ao eliminar as bactérias, os desodorantes evitam a fermentação do suor e, por isso, são ligeiramente eficientes. O álcool etílico cumpre função parecida. E ainda existe a opção do desodorante de bicarbonato de sódio. Ele modifica o pH da pele e inibe assim o crescimento bacteriano.

Porém, em relação à eficiência, os antitranspirantes realmente estão um nível acima. Isso porque estes produtos possuem compostos de cloreto de alumínio em sua composição, que agem como inibidores da transpiração.

O suor fica retido nos poros. Não havendo eliminação do suor, consequentemente não há fermentação dele por bactérias, então não há mau cheiro.

Quanto maior a quantidade de alumínio presente na formulação, maior será o tempo em que os poros serão mantidos fechados. Por isso existem antitranspirantes de 24, 36 e 48 horas. O problema é que o uso contínuo dessas substâncias pode levar ao acúmulo do metal nos tecidos humanos. O que, especialmente entre as mulheres, é facilitado pelo uso da lâmina para depilação da axila.

Pequenos cortes e aberturas tornam-se porta de entrada para elementos externos, tais quais os complexos de alumínio.

Consequências do acúmulo de alumínio no corpo:

Imagem 2
Estudos recentes, como este realizado na Bélgica, apontam que o excesso de alumínio no organismo pode trazer consequências graves.

Absorver qualquer quantidade de alumínio é prejudicial, no entanto, a forma como este metal entra em nosso corpo faz bastante diferença.

Quando respiramos, comemos e bebemos algo que contenham alumínio, apenas uma fração é absorvida, porque os pulmões, o estômago e os rins trabalham em conjunto para eliminar mais de 95% do alumínio ingerido.

Entretanto, quando aplicado sobre a pele ou mesmo ingerido em excesso, o alumínio pode atingir níveis tóxicos em nosso organismo.

No Brasil, onde a utilização de antitranspirantes é exagerada e os consumidores procuram por opções de duração cada vez maior, este fato é ainda mais preocupante.

A presença do alumínio no cérebro está associada a dificuldades cognitivas e a doenças neurológicas degenerativas, sendo o Alzheimer a mais conhecida. Além do que, pessoas mais expostas ao alumínio têm a capacidade de memória e concentração afetadas.

Outro grave problema associado à presença de alumínio no corpo é o aparecimento do câncer de mama.
Ainda não há estudos conclusivos que fundamentem essa relação de causa e efeito, mas o alumínio foi medido no tecido mamário humano com níveis superiores aos encontrados no sangue, sendo que ele não é um componente fisiológico da mama.

É preciso alertar ainda para o fato de que uma pequena parte da população é alérgica ao alumínio e sua aplicação pode resultar em vermelhidão, coceira e inflamação da pele.

O excesso de alumínio também pode provocar aumento da oleosidade no couro cabeludo e abafamento da raiz dos cabelos. Este excesso de oleosidade acentua a queda de cabelo.

O uso de xampus antioleosidade ajudam, mas é preciso eliminar a causa para se livrar definitivamente do problema.

Além disso, o excesso de alumínio pode ser prejudicial aos rins. Há alguns anos, inclusive, a FDA (Food and Drug Administration) tem rotulado antitranspirantes com alertas contra seu uso por pessoas com problemas renais.

Outros irritantes potenciais incluem o zircônio e o propileno glicol, ambos ingredientes comuns em antitranspirantes.

Deixe sua pele respirar

Imagem 3

Os antitranspirantes agem obstruindo os poros por determinado período, sendo assim, impedem a respiração cutânea.

Junte isso ao fato de boa parte das mulheres brasileiras serem obcecadas por depilação, e temos um grande maltrato à pele.

Se você não deseja abrir mão da depilação ou diminuir sua frequência, ao menos evite usar antitranspirantes logo após depilar. Faça uso de um bom hidratante para reparar a pele irritada.

Qual é a solução para evitar o mau cheiro?

Imagem 4

Se você costuma tomar dois banhos por dia, não há necessidade de usar antitranspirantes de longa duração.
Além disso, dê preferência aos desodorantes. Como dito no início, eles não contêm alumínio e existem várias opções em forma de spray, creme e roll-ons.

No Brasil, algumas poucas marcas de antitranspirante não possuem alumínio, como a L’Occitane e Biotherm. No exterior, é mais fácil encontrar opções “aluminum-free”.

Se você tiver oportunidade de ir aos Estados Unidos ou Europa, procure esses produtos por lá.
Você também pode fazer receitas caseiras de desodorante, como a mistura de bicarbonato de sódio e água ou leite de magnésio com óleos essenciais.

Receitas naturais caseiras de desodorante:

1. Bicarbonato de sódio e água:

Misture a metade de uma colher de chá de bicarbonato de sódio com um pouco de água e aplique na área das axilas. O bicarbonato neutraliza as bactérias e sua ação pode durar até 24 horas.

2. Leite de magnésio e óleos essenciais:

Misture 1/2 xícara de leite de magnésio, 1/4 de xícara de água e 1 colher de chá de óleo essencial de sua preferência (lavanda, sândalo, alecrim, rosas) em um recipiente de vidro ou spray e chacoalhe bem até que a mistura fique homogênea.
Além de natural, essa última opção é barata, cheirosa e eficaz. Eu mesma uso e recomendo. :)

Muito além dos antitranspirantes:

Imagem 5

Por ser um metal muito leve, o alumínio é o segundo metal mais utilizado no mundo, ficando atrás apenas do aço.
Sendo assim, o uso de antitranspirantes é apenas uma das maneiras de se expor a este material. Outros contaminantes que você pode evitar são:

  • Panela de alumínio: Troque por panela de aço inox, ágata ou louça, utensílios de vidro e inox;
    Latas em geral, especialmente de refrigerantes e sucos. Opte por garrafas de vidro, embalagens recicláveis e orgânicas;
  • Medicações antiácidas;
  • Papel alumínio;
  • Creme para pele com sais de alumínio;
  • Alguns cosméticos e esmaltes. Verifique a composição;
  • Tubo de pasta de dentes de alumínio. Utilize os de plástico.

Considerações finais

Acredito que, mais importante do que mostrar o problema, é apresentar alguma solução. Espero que as informações ajudem você a se livrar dos perigos do excesso de alumínio no corpo.

Leia outras informações sobre suor, saúde e higiene neste artigo.

E caso deseje ler outros artigos sobre bem-estar, alimentação saudável e exercício físico, acesse o Guia da Boa Forma.

Espero você lá!

O texto acima é um Guest Post de Carla Basílio, Fundadora do Guia da Boa Forma.

Facebook-IMG_5204-Editar

Carla é publicitária, empreendedora digital e entusiasta de um estilo de vida saudável. O objetivo dela é ajudar você a ter uma vida mais saudável, próspera e plena com dicas de treino, alimentação e bem-estar. Clique aqui saber mais sobre ela.

Fontes:

https://wohaliterapias.wordpress.com/2013/09/17/os-perigos-dos-aluminio-como-prevenir-atraves-do-esclarecimento/

http://www.vilamulher.com.br/bem-estar/saude/cuidado-com-o-desodorante-11-1-60-405.html

http://www.umaoutravisao.com.br/secoes/Hormonal/antitranspirantes.html

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67-dia-a-dia/1989-desodorantes-componentes-efeitos-antitranspirante-antiperspirante-melhor-saude-pele-risco-alternativas.html

http://european-aluminium.eu/wp-content/uploads/2011/12/08_Aluminium-and-cosmetics.pdf

 

Saúde Tags: , , ,

Leia também:

    Quer emagrecer? Deixe seus dados e receba periodicamente nossas dicas de dieta e estilo de vida saudável!

    Daniel Darugna

    Formado em Administração, certificado Project Manager Professional pelo PMI. Faixa marrom de Jiu-Jitsu. Alquimista na cozinha. Pesquisador na área da Saúde e Fitness e evangelista de um estilo de vida saudável. 

    Artigos Recentes:

    Receba em seu e-mail dicas sobre emagrecimento e estilo de vida saudável...