Bom dia Pessoal! Eu conheci o Felipe Ristow nos preparativos para a festa de casamento de um grande amigo que temos em comum. Nós dois fomos padrinhos de casamento e eu o conheci com 140KG. Naquele momento eu já estava começando a minha transformação para um estilo de vida saudável e quando olhava para ele, percebia que ele tinha algo diferente dentro de si, algo que se depois descobri que era DETERMINAÇÃO!

Depois do casamento, seguimos caminhos diferentes mas sempre com contato via facebook e eu percebi que este cara estava conseguindo alcançar resultados incríveis.

Perguntei esses dias então se ele gostaria de fazer um relato aqui para nosso site e o mesmo topou na hora.

Leia abaixo então toda a história deste guerreiro e inspire-se!

QUANDO TUDO COMEÇOU

Na vida eu sempre achava que as pessoas eram desocupadas e que viviam apenas para se preocupar com a vida dos outros. Recebia muitas críticas, pessoas ficavam comentando sobre mim, amigos criavam apelidos, no entanto, lá no fundo eu achava que era tudo exagero, pois quando estamos acomodados com alguma situação, nada que nos digam faz sentido, parece que está tudo normal, certo? Errado.

Felipe Ristow no auge de seus 140KG

Felipe Ristow no auge de seus 140KG

O choque de realidade – o Álbum de casamento

Foi preciso um choque de realidade para que eu acordasse para a vida, daqueles que realmente dão uma chacoalha você, para enxergar que sim, o que todos falavam era a mais pura verdade.

Esse choque veio através do meu álbum de casamento. Aqui abro um parêntese, estou casado ha quase 3 anos e abri o álbum de casamento apenas 1 vez, no dia que o recebi das mãos do fotógrafo, fecho parêntese.

“Eu na época estava em um caminho no qual não tinha mais volta, pesava 140kg, sedentário, praticante da dieta da fritura e alimentos industrializados”.

Esse era eu no ano do meu casamento, onde o processo natural é a pessoa se cuidar para estar bem consigo mesmo no grande dia da sua vida. Porém fiz tudo ao contrário e o resultado foi esse, casei e as fotos ficaram horríveis.

Dia do meu casamento (140kg)

Dia do meu casamento (140kg)

O tal choque de realidade aconteceu e parei para refletir sobre todo esse tempo que passou e me transformou num monstro gigante de 140kg.

Então decidi que era hora de acordar para vida, meter a cara à tapa e encarar o tal mundo fitness que hoje não vivo sem.

E como não podia fugir do tradicional, esperei a segunda feira para começar o processo de mudança para uma nova vida, com hábitos mais saudáveis. Fiz tudo como manda o figurino, visita no cardiologista, consulta com nutricionista, matrícula na academia e embarquei nessa viagem.

O primeiro erro

Foi então que cometi o primeiro erro na minha transformação: Fazer o que todos fazem sem se preocupar se aquilo é o melhor para você.

O erro foi me matricular na academia, pois no segundo dia já estava indo contra a minha vontade, indo com a cabeça em outro lugar, como resultado eu não me dedicava aos exercícios, e como consequência disso, os resultados esperados não vieram, a desilusão foi grande, fazendo com que o estímulo e a vontade de continuar fossem pelo ralo.

Abandonei a academia, voltei a comer tudo que comia antes, como se nada tivesse acontecido.

Passado um curto período de tempo, aquela tal vontade que tinha dentro de mim, que gerou toda aquela adrenalina para começar, reascendeu ainda mais forte, porém, diferente da primeira vez, comecei do jeito certo, como todos deveriam começar, para não desistirem logo com o primeiro fracasso. Dai meu primeiro acerto.

RELACIONADO: 3 simples passos para Criar e Mudar Hábitos

O primeiro acerto da mudança

Digitando no google, encontrei vários blogs e sites especializados e um me chamou a atenção logo de cara, pois falava sobre: “Encontre aquilo que lhe fará levantar da cama mesmo com chuva, mesmo quando o sol ainda estiver dormindo”. Li o relato do autor, algumas vezes e comecei a pensar naquilo que eu poderia fazer e que me traria resultados e felicidade ao mesmo tempo.

Primeiro passo para a mudança foi dado, pois encontrei o tal esporte que traria ao mesmo tempo o emagrecimento (tão desejado) e a felicidade de fazer aquilo, para não desistir e voltar a cometer aquele primeiro erro.

A corrida foi o esporte escolhido, pois no passado, na época do ginásio eu participava das competições de atletismo representando o colégio. Sim, eu ja fui atleta um dia. E assim, decidi que era com a corrida que eu voltaria a ser feliz.

Esporte fascinante que trabalha todo o corpo e a mente. Mais para frente falo mais da minha paixão pela corrida.

Só que para chegar nesse estágio de voltar a amar a corrida, não foi fácil, pois meu preparo físico era o pior possível para sair correndo, mal e mal conseguia caminhar 20 minutos sem ficar ofegante e com saudades do sofá do meu apartamento.

“Acho que sem o apoio da minha esposa, não teria conseguido dar o primeiro passo”.

Com todo o apoio recebido, lá fui eu para o primeiro dia da segunda tentativa de tentar ingressar num mundo diferente, que com certeza me traria muitos benefícios para viver de forma feliz e saudável.

Aproveitando que minha cunhada havia ingressado num grupo de corrida e tinha recebido uma planilha de treinos para iniciantes e que minha esposa havia começado um programa de ginástica funcional na empresa na qual trabalha, pensei: preciso levar minha esposa para tal ginástica funcional e depois buscar, por que nesse tempo não aproveito a estrutura de atletismo do grêmio da empresa para começar, uma vez que tinha um treino para seguir.

Assim comecei, tentando correr 20 segundos (acreditem, pois não conseguia passar disso) e caminhar 5 minutos, repetindo essa sequência por várias vezes, e assim foi durante a primeira semana inteira, sendo que no primeiro sábado eu tinha conseguido atingir a marca dos 60 segundos.

Pode parecer pouco, e sim, é muito pouco, só que pra mim, foi uma vitória e atingir essa marca, fez com que eu não corresse o risco de desistir.

Segundo acerto – Mudança na alimentação, mas sem dieta

Uma pausa na corrida, para comentar sobre o processo de mudança na alimentação, pois de nada adianta você encontrar um esporte que se apaixone e que lhe faça não desistir, se sua alimentação continuar errada. Perdi as contas de quantos sites eu entrei para pesquisar alimentação saudável que não caracterizasse uma dieta. Pesquisar alimentos que eu poderia comer e quando comer, aqueles que eu deveria eliminar e outros evitar ao máximo. Li de tudo um pouco e fui absorvendo o que realmente seria bom para mim e tentando aplicar no meu dia a dia.

RELACIONADO: Aprenda a emagrecer sem dieta

“Passei a tomar café da manha, algo raro na minha vida, introduzir cerca de 3 frutas diárias na minha alimentação”.

Chegava a hora do almoço eu não tinha mais tanta fome, pois tinha começado a educá-la e assim com o passar do tempo, esse processo começou a ser natural, nada de sacrifício para comer ou ficar sem comer para tentar emagrecer.

Essa foi a segunda coisa certa que fiz no meu processo de mudança, pois cada organismo é único e você não deve seguir um padrão e sim, o que realmente é melhor para você.

Quando eu comentei no início da história que tinha feito tudo como manda o figurino, a parte da nutricionista foi da seguinte maneira, minha esposa se consultava com uma profissional 1x por mês e nas consultas falava sobre a minha vontade de mudar e a nutricionista passava algumas dicas e receitas específicas para mim, e assim fui me consultando por tabela com ela durante um bom tempo.

Voltando a corrida, as 4 primeiras semanas, foram de muito suor e tentativas frustadas ou não de conseguir correr além dos 60 segundos, cada dia que eu ia para a pista de atletismo era uma vitória e no completar dos primeiros 30 dias, tinha atingido dois baitas resultados: correr 180 segundos seguidos (ta, foi uma vez, mais já era uma vitória) e ter conseguido emagrecer.

“Consegui eliminar 8kg de gordura em 30 dias”.

A felicidade era nítida, parecida uma criança no dia de natal esperando os presentes do papai noel. Cheguei em casa todo empolgado para contar para Ana Paula, minha esposa e fonte de inspiração.

Passado o primeiro mês, e lembra quando eu disse que a pessoa precisa descobrir aquele esporte que fizesse ela levantar antes do sol, ou realizá-lo de baixo de chuva, então, nesses 30 dias choveu mais do que nos dois primeiros meses do ano juntos, mais como eu tinha encontrado o tal esporte, isso não foi desculpa, pois eu praticava com sol ou chuva, noite e dia.

Iniciava outro mês, mais precisamente, Abril de 2013 e olhando na internet, haviam publicado no facebook que a Night Run, corrida de 5 ou 10 km, muito tradicional na cidade, já tinha data e seria no dia 24/08.

Pronto, desafio lançado, falei para os amigos que correria meus primeiros 5k nessa prova. Comecei a preparação para conseguir atingir minha meta, eu tinha pela frente 4 meses e meio, tempo mais do que suficiente para alguém conseguir correr 5k.

Mas não podia deixar de lembrar que eu ainda estava com 132 kg nas costas, meu preparo físico não era dos melhores, no entanto, eu tinha algo muito mais valioso a meu favor, minha força de vontade e determinação.

Passados os 4 meses e meio, chegou o tal dia da Night Run, eu estava todo empolgado, pois nesse segundo período de pesagens os resultados foram fantásticos.

“Eliminei 24 kg em 5 meses”.

Antes e depois, com 24 kg off em 5 meses

Antes e depois, com 24 kg off em 5 meses

Fui correr a prova, numa noite quente de agosto em Joinville na companhia do meu tio, o Ique, outro grande incentivador nessa minha longa jornada.

Largamos e fui confiante que conseguiria completar os tais 5 km, algo que eu jamais tinha conseguido atingir nos treinos. E não é que consegui, completei a prova num tempo espetacular de 25 minutos, podem acreditar, corri como nunca, estava me sentindo leve, ultrapassando muitas pessoas e isso me dava mais motivação para continuar naquele ritmo até o final, e a cada km ultrapassado, a vontade de vencer só aumentava.

No meio da corrida, lembrei da foto acima e isso me deu aquele último gás para correr os quilômetros finais e cruzar a linha de chegada.

“O prazer de conseguir correr seus primeiros 5 km completos é sensacional para alguém que até 5 meses atrás não conseguia subir 2 andares de escadas”.

Foto no final da Night Run 2013

Foto no final da Night Run 2013

Dai em diante, foi so alegria, já estava mais feliz com minha aparência, os kilos na balança despencavam a cada novo mês eu conseguia correr mais e melhor, recebia muitos elogios das pessoas, me parabenizando pelo esforço e pelas minhas conquistas.


Finalizado o ano de 2013, consegui eliminar 39 kilos, sendo que comecei minha nova vida em Março de 2013, OU SEJA, eu consegui a façanha de eliminar 39 kilos em 10 meses.

Algo que me orgulho muito e sempre conto para as pessoas com sorriso de orelha a orelha, pois sei que é algo difícil e eu tinha conseguido. Apesar de tudo, ficou uma leve frustação no ar, pois não tinha conseguido baixar da casa dos três dígitos na balança, pois fechei o ano com 101 kg.

No entanto, essa frustação se transformou em combustível para 2014 ser um ano melhor ainda, diminuir ainda mais na balança, alcançar novos objetivos com a corrida, entre outros tantos sonhos que eu tinha começado a sonhar depois que comecei a emagrecer.

2014 COM METAS MAIS OUSADAS

Comecei 2014 e uma nova batalha pela frente, conseguir diminuir 1 dígito na balança, pois eu sonhava todos os dias no qual eu subiria na balança e visualizasse apenas 2 dígitos nela.

Então fui a luta.

Além dessa briga particular com a balança para alcançar esses dois dígitos, comecei estabelecendo metas para a corrida e a primeira e mais ousada seria conseguir correr os 10km de uma outra tradicional prova de Joinville que aconteceria em Abril daquele ano, meta ousada, pois nunca tinha passado do 6k durante o ano de 2013.

“Desafio era comigo mesmo e lá fui eu para mais um”.

Com a meta estabelecida, fui para as pistas correr todos os dias, cuidando e muito na alimentação, seguindo aquilo que tinha adotado como o ideal para minha vida.

Treinei muito nesses 4 meses para a prova e lá fomos, Ique e eu para mais um desafio juntos e como resultado, consegui atingir a marca dos 10k e completá-la com sucesso.

Confesso que não foi fácil, parecia que aquele pórtico de chegada não apareceria nunca na minha frente, no entanto, depois de 52 minutos que larguei, muitas passadas depois, lá estava eu cruzando a linha de chegada pronto para receber a medalha de finisher.

Assim, eu tinha conseguido atingir a segunda meta do ano, pois a primeira, já tinha sido executada muito antes dessa prova.

Depois de ter completado os primeiros 10k (2013)

Depois de ter completado os primeiros 10k (2013)

Em meados de fevereiro, me pesei e para minha surpresa, surgiram os números 9 e 8 na balança. A sensação de ver aqueles números depois de anos com trauma de subir numa balança não tem preço, um prazer muito grande.

Sai da balança correndo contar para a Ana e amigos, pois queria dividir com todos que estavam acompanhando desde o início aquela vitória.

“Assim, o primeiro semestre de 2014 foi de altas emoções, pois tinha conseguido atingir os principais objetivos traçados no início do ano”.

Depois da corrida de 10k, resolvi acrescentar outras rotinas na minha vida, pois apenas a corrida estava deixando meu corpo viciado e a queima de calorias começou a ser menor com o tempo, pois fazia todo o dia o mesmo treino, na mesma velocidade e distância.

Foi neste momento que entrou o tênis na minha vida, esporte no qual me seduziu desde a primeira aula. Comecei a praticar uma vez por semana, intercalando com as corridas, que nessa fase da vida já tinha migrado para as ruas da cidade, deixando para trás a pista de atletismo na qual fui tão feliz.

Junto com o tênis, entrei de forma definitiva para a academia, pois não queria de forma alguma me lesionar, uma vez que a corrida e o tênis são esportes em que as lesões acontecem com muito mais frequência.

Praticando tênis (2014)

Praticando tênis (2014)

A academia começou a me fazer um bem muito grande, pois estava correndo cerca de 20km por semana, além do tênis que tentava encaixar até duas vezes por semana nas minhas rotinas, e os exercícios de fortalecimento principalmente para os joelhos, permitiram que eu pudesse finalizar mais um ano sem nenhum problema de lesão, pois não são poucos os exemplos de pessoas que desistem de voltar a praticar algum esporte por motivos de lesão

E assim passaram-se os meses, praticando esportes 5 a 6 vezes por semana, tendo uma alimentação correta, me privando de muitas coisas, outras nem tanto, pois sempre que tinha vontade de fazer algo, eu ia lá e fazia.

Acho que esse foi o grande segredo para eu nunca desmotivar.

E assim, ao final do ano de 2014, com as duas metas propostas para o ano executadas, eu partia para as merecidas férias com a sensação de missão cumprida.

“Fechei 2014 com 88kg, totalizando assim 13 kilos eliminados no segundo ano de uma vida saudável, e ao todo 52 kilos”.

Na foto eu e ela, minha maior apoiadora, minha esposa (2014)

Na foto eu e ela, minha maior apoiadora, minha esposa (2014)

2015 – PAIXÃO PELA CORRIDA

2015 começou comigo me sentindo mais feliz do que nunca por ter optado por essa vida do bem, comendo coisas boas e saudáveis, praticando esporte e além disso, ser exemplo para as pessoas, pois muitas daquelas que falavam, criavam apelidos grosseiros, começaram a pedir conselhos. Isso é muito gratificante, sentir a sensação de ser útil para alguém.

E como sempre, início de ano, vem todas aquelas promessas da virada e resolvi estabelecer minhas metas para 2015. Com as metas estabelecidas, simbora executá-las então.

Confesso que a corrida não sei porque começou a ficar em segundo plano, frequentava muito mais a academia do que as pistas e calçadas de corrida. O tênis era outro que estava indo para o mesmo caminho que a corrida, só que por motivos de força maior.

Moro em Joinville e aqui chove mais do que em qualquer outro lugar do mundo (lenda urbana) e como treinava numa quadra descoberta, toda vez que tinha aula, a mesma era cancelada por causa da chuva e isso foi me frustando.

Passaram-se dois meses e não tinha corrido nem 5 vezes, o tênis já menos ainda, só mesmo a academia que estava a todo vapor, mas na balança os resultados meio que congelaram.

Relacionado: Parei de Emagrecer, e agora?? As 5 melhores maneiras de vencer o Efeito Platô.

Final de fevereiro, eu estava pesando 86kg, tinha conseguido eliminar apenas 2kg em dois meses. Março começou e minha esposa num jantar me fez uma pergunta que com certeza foi a melhor coisa que ela podia ter feito, ela falou:

“Por que você não dedica o investimento do tênis, uma vez que você não esta conseguindo jogar por causa da chuva, numa assessoria de corrida, entrar para um grupo de corredores, com toda uma estrutura de profissionais capacitados para te orientar e fazer com que seu amor pela corrida volte?”

A terceira decisão acertada

Aquilo ficou martelando alguns dias na minha cabeça até que resolvi fazer uma aula experimental na GOLD RUNNERS, assessoria de corrida aqui de Joinville.

Como estava mais dedicado para a academia do que para a corrida, fui com certo receio, pois achava que não conseguiria correr distâncias iguais as de 2014 e nessa aula experimental, o Gustavo e o Léo, professores da Gold, conversaram comigo, e pediram para eu correr 4km e depois conversaríamos.

Ao terminar a corrida, aquele clima já tinha me contagiado novamente, pois correr em grupo era novidade para mim, sempre fui sozinho nas pistas.

Fui para casa e falei com a Ana que era aquilo que eu queria e assim foi. Fiz minha inscrição e comecei a frequentar o grupo toda segunda e quarta, além da tarefa de casa que era correr nos sábados, e nos outros dias continuava na academia para manter o treino de fortalecimento.

“Com certeza essa foi minha terceria decisão correta tomada ao longo dessa nova vida”.

Na minha primeira aula o Gustavo (professor da Gold) me perguntou qual era o meu objetivo com a corrida, até o final do ano qual era a minha meta e o meu desejo. Sem titubear, respondi que eu queria correr a distância de 10k de forma mais tranquila, E assim a GOLD preparou uma planilha de treinos com foco nesse meu objetivo.

Com o passar dos treinos comecei a melhorar de forma muito rápida, até surpreendente, já em Abril, cerca de 25 dias após ter entrado para a Gold, já havia participado de uma prova de 10k com grau de dificuldade muito maior daquela que fiz em 2014, com tempo muito inferior. Minha resistência para distâncias maiores estava a cada semana melhorando mais, fazendo com que eu me empolgasse cada dia mais e almejando distâncias jamais pensadas que eu conseguiria correr. Vício de todo corredor.

10k com a Gold Runners

10k com a Gold Runners

Entramos no mês de Maio e os resultados nos treinos eram os melhores possíveis, recebendo muito elogios e os tempos nas corridas mostravam que eu estava no caminho certo. Foi ai que decidi ousar novamente, me inscrevi para uma prova de aventura que aconteceria no mês de Julho em Joinville, com uma distância de 19k com muitas subidas desafiadoras, mais como não tinha medo de desafios, aumentei a carga de treinos, nunca deixando de lado a alimentação e fui enfrentar o desafio.

E com toda a motivação do mundo fui participar da prova até então mais ousada da minha vida, correr os 19k do Piraí com certeza seria uma aventura e tanto.

E no dia 11 de Julho lá fui eu para a prova e com toda a minha determinação e força de vontade que possuo, completei a prova em 1h46min, um tempo para mim excelente, pois da onde que eu poderia imaginar correr por quase duas horas sem parar, cerca de 2 anos atrás. Nunca!!

Todos esses desafios, essas superações fizeram com que aquela paixão pela corrida que voltasse com tudo, e a balança foi a prova, pois em Fevereiro eu estava pesando 86kg, em maio eu estava com 80kg,

“Havia eliminado mais 6kg em 3 meses, totalizando assim 60kg OFF”.

O que mudou na vida de Felipe

Muitas coisas mudaram na minha vida, com esses 60kg a menos no meu corpo, tive que trocar todo o meu guarda roupas, as fotos eram outras, a facilidade de encontrar roupas nas lojas era muito mais fácil, pois antes eu usada camisa 3G ou calça 52, agora passei a usar camisa M e calça 44.

“A maior prova dessa mudança toda, posso responder apenas com uma foto, pois ela diz tudo que aconteceu comigo nesses últimos 26 meses”.

Na esquerda com 140kg (2013) e na direita com 80kg (2015)

Na esquerda com 140kg (2013) e na direita com 80kg (2015)

O único problema de quem é apaixonado pela corrida, é que sempre quer alcançar corridas mais longas e comigo não poderia ser diferente e passada a euforia de ter conseguido completar os 19k do desafio do piraí, eu já tinha colocado na cabeça que em Agosto completaria minha primeira meia maratona, ou seja, 21k.

Lembram que o objetivo quando entrei na Gold era até o final do ano completar os 10k de forma tranquila.

“Pois então, quando você gosta de algo como eu gosto da corrida, a evolução é muito mais rápida”.

E lá fui em para meu próximo desafio que seria correr a meia maratona em Curitiba. O resultado dela foi muito melhor do que eu pensava, corri com um tempo igual ao desafio do Pirai, porém uma distância maior.

Mais uma prova completada. Meia de Curitiba (2015)

Mais uma prova completada. Meia de Curitiba (2015)

Como a vida de um corredor nunca termina com uma corrida, estou embarcado numa nova e muito mais ousada aventura. Fui convencido pelo pessoal da GOLD em correr uma ULTRA MARATONA de 50K ainda esse ano.

E sei que tenho potencial para isso, pois quando coloco algo em mente, vou até o fim para conseguir o objetivo. Daquele guri gordinho com 140kg para Ultra Maratonista em tão pouco tempo, posso ser considerado um bom exemplo, pois tive muita força de vontade para vencer e continuar vencendo. Por esses e outros motivos tenho muito orgulho de mim mesmo.

A grande lição

O mais importante que aprendi e vou levar para a minha vida inteira é que viver de forma saudável, praticando algo que você realmente ama, não tem preço. Hoje sou apaixonado pela corrida e pelo bem estar físico e mental que ela me proporciona. Continuo com 80kg e é nele que quero continuar, correndo por todos os cantos, pois é assim que quero continuar minha vida.

“Se posso te dar um conselho, busque algo que lhe faça bem, como a corrida fez e faz comigo”.